ma operação da Polícia Civil em conjunto com a Secretaria de Estado da Economia realizada nesta quinta-feira (11) prendeu sete pessoas e bloqueou R$ 60 milhões em contas de um grupo suspeito de sonegar o imposto de circulação de mercadorias e prestações de serviços (ICMS) para o governo de Goiás.

Os nomes dos suspeitos não foram divulgados pela operação. Por isso, o g1 não localizou as defesas para se manifestarem.


A polícia também cumpriu 29 mandados de busca e apreensão e a suspensão das atividades de 17 empresas. O valor atualizado de sonegação destas empresas já passa dos R$ 100 milhões, segundo a operação.

A investigação apontou indícios de um esquema criado para sonegar o ICMS devido pela venda de grãos, sobretudo de milho e soja, para outros estados por meio de empresas de fachadas criadas em nomes de laranjas para dissimular os verdadeiros responsáveis pelo pagamento do imposto.

Os mandados foram autorizados pela Comarca de de Luziânia e foram cumpridos em Goiânia, Luziânia, Senador Canedo, Aparecida de Goiânia, Nerópolis, Itumbiara, Cachoeira Dourada, Cuiabá-MT, Brasilândia-MT, Xinguara-PA, Conceição do Araguaia-PA, Marabá-PA, Santa Rosa do Tocantins-TO e no Distrito Federal.